• Quinta-feira , 2 Julho 2020

Startup de logística reversa mantém responsabilidade social e ambiental durante a pandemia

Esta postagem foi publicada em 29 de Maio de 2020

Última atualização: 07:20

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
Garantir a preservação de vidas, empregos, desenvolvimento dos negócios e a responsabilidade ambiental tem sido um grande desafio em meio à crise econômica e social que o mundo vive. Mas, mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus, há empresas incluídas na categoria de serviços essenciais dispostas a enfrentar o momento com zelo pelos funcionários e compromisso com o meio ambiente.

Com propósito ambiental, social e econômico, a startup Green Mining continua solucionando um dos problemas relacionados ao descarte de embalagens pós-consumo. A coleta de embalagens de vidro, que era feita em grande proporção em bares e restaurantes, tem sido realizada em condomínios, estabelecimentos com funcionamento delivery e mercados, incluindo algumas lojas Minuto Pão de Açúcar, em São Paulo, e a QUITANDA, no bairro de Pinheiros. Durante o período de isolamento, já encaminhou 42 toneladas de vidro à reciclagem.

O presidente da startup, Rodrigo Oliveira, afirma que a equipe de coletores trabalha com carga horária reduzida e que nenhuma redução ou suspensão de contrato de trabalho foi realizada em consequência da pandemia. Além disso, todos os funcionários receberam novos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), respeitando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das autoridades públicas.

“A Green Mining e a Ambev se uniram ainda mais neste momento para garantir compromisso social e ambiental. Temos tomado todos os cuidados, principalmente com os colaboradores e coletores que se colocam na linha de frente para manter esse serviço essencial”, disse Rodrigo Oliveira.

A ação, que consiste no processo de coleta de embalagens feita de maneira ambientalmente correta, por meio de triciclos e sem emissão de gás carbônico, encaminha todo o material até um ponto de concentração (Hub). Quando se atinge um certo volume, o vidro é levado direto à fábrica da Cervejaria Ambev, localizada no Rio de Janeiro, devolvendo o material à cadeia produtiva da empresa. Com um aplicativo desenvolvido pela própria startup, é possível obter informações como data e local da coleta, quilos e destinação dos recicláveis. “O material é pesado no momento da coleta e inserido em nosso sistema, com rastreabilidade total e garantia que o material coletado é “pós-consumo”, ou seja, logística reversa de verdade”.

Como o material é coletado já separado, a e equipe retira o saco fechado e leva diretamente a um contêiner instalado no ponto de concentração, sem contato com as embalagens.

Sobre a Green Mining
Startup fundada em 2018 para criar soluções em reaproveitamento de embalagens, a Green Mining detém um sistema inteligente de logística reversa que consegue identificar os locais de maior geração de resíduos pós consumo, além de capacitar e contratar catadores de rua para uma coleta sustentável, que evita a emissão de gás carbônico. A Green Mining é uma das startups selecionadas em todo o mundo pela cervejaria Ambev por meio do programa 100+ Accelerator, que visa impulsionar o progresso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e os Objetivos de Sustentabilidade 2025 da multinacional, que inclui dez desafios, lançados a cientistas, especialistas e startups de tecnologia.
Até o momento, a Green Mining coletou mais de 900 toneladas de embalagens e evitou quase 150 toneladas de emissões de CO2. Mais informações: www.greenmining.com.br.

Veja Também

Expediente - Quem Somos - Publicidade - Fale Conosco
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×