• Segunda-feira , 10 Agosto 2020

Prejuízo das Chuvas na cidade de São Paulo

Esta postagem foi publicada em 11 de Fevereiro de 2020

Última atualização: 13:52

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
Photo by Osman Rana on Unsplash

Photo by Osman Rana on Unsplash

As fortes chuvas impactaram de forma profunda as atividades produtivas nesta segunda-feira (10) em vários pontos do Estado de São Paulo, sobretudo na região metropolitana. Como consequência, isso deve gerar um prejuízo de R$ 110 milhões para o comércio da região.

O cálculo feito pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) leva em conta os setores sensíveis à compra por impulso, como supermercados, farmácias, vestuário, lojas de artigos esportivos, de livros e revistas, etc.

Diversos locais sofreram com vias alagadas e transporte público limitado, como a capital, Osasco, Guarulhos e as cidades do ABCD. Com isso, três fatores devem resultar no impacto econômico para o setor:

– Muitos trabalhadores não conseguiram chegar às lojas onde trabalham, chegaram atrasados ou não conseguiram sequer sair de casa.

Esse montante de R$ 110 milhões representa 11% de tudo o que o varejo das quatro regiões vende em média por dia no mês de fevereiro – ou 0,4% das vendas de um mês.

A FecomercioSP entende que a situação crítica tende a ser pontual, pois, segundo previsão meteorológica, mesmo com a indicação de dias chuvosos pelo resto da semana, isso não deve ocorrer na mesma magnitude que atingiu a região na madrugada desta segunda e que se prolongou por grande parte do dia. Com isso, o impacto mais expressivo na economia deve se concentrar apenas nessa data.

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) paralisou as atividades nesta segunda em decorrência dos alagamentos. Segundo os cálculos da FecomercioSP, o prejuízo no local deve chegar em torno de R$ 21 milhões. O faturamento anual da companhia é de aproximadamente R$ 7,8 bilhões. A Ceagesp é uma grande central de abastecimentos e comercialização de produtos como frutas, legumes, verduras, etc.

Fonte: FeComércio

Veja Também

Expediente - Quem Somos - Publicidade - Fale Conosco
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×