• Sexta-feira , 7 Agosto 2020

Farmácias serão autorizadas a vender testes rápidos de Covid 19

Esta postagem foi publicada em 28 de Abril de 2020

Última atualização: 19:42

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

EBC

 

As farmácias e drogarias de todo o País poderão fazer testes rápidos para detectar o novo coronavírus. Os exames nos estabelecimentos devem ser feitos por um farmacêutico qualificado e apenas durante o período em que for mantida a emergência de saúde pública nacional provocada pela pandemia da Covid-19.

A medida foi autorizada nesta terça-feira (28) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ampliar a rede de testagem e reduzir a demanda por serviços públicos de saúde durante a pandemia.

“Com isso, combate-se a aglomeração e se dá mais conforto ao cidadão. É uma medida que, entre outras coisas, visa evitar a procura que já é muito alta pelos serviços de saúde onde se fazem esses testes”, explicou o diretor-presidente substituto da Anvisa, Antonio Barra. Segundo ele, a Agência tem priorizado a análise e o registro de produtos relacionados ao novo coronavírus, principalmente aos pedidos de aprovação de teste rápidos.

As farmácias e drogarias não serão obrigadas a disponibilizar o teste. Aquelas que aderirem terão que adotar diretrizes e orientações, como aplicar apenas testes regularizados pela Anvisa, garantir o registro e a rastreabilidade dos resultados e delimitar uma área de atendimento diferente entre quem busca os testes rápidos e os demais consumidores de outros serviços na farmácia.

Durante reunião do colegiado da Anvisa, o diretor substituto da Anvisa, Romison Mota, destacou que a alternativa se soma aos esforços para o combate à pandemia. “Acredito que essa proposta vai ao encontro da política do governo e do Ministério da Saúde da ampliação da testagem. Temos que considerar que estamos em um momento de crise da saúde pública, de pandemia”, considerou.

A autorização passará a valer a partir da publicação de uma resolução da diretoria colegiada da Anvisa no Diário Oficial da União. Também serão publicadas duas notas técnicas com orientações para os estabelecimentos.

Testes Rápidos

O exame é indicado a partir de sete dias após o início dos sintomas semelhantes ao da infecção pelo novo coronavírus. O prazo para o resultado varia de dez a 30 minutos.

A Anvisa esclarece os testes não têm finalidade confirmatória, servindo apenas para auxiliar no diagnóstico da Covid-19. No estágio inicial da infecção, falsos negativos são esperados, e o resultado do teste positivo indica que houve exposição ao vírus, não sendo possível definir apenas pelo resultado se há ou não infecção ativa no momento da testagem.

De acordo com a agência, esses resultados devem ser interpretados por um profissional de saúde, considerando informações clínicas, sinais e sintomas do paciente, além de outros exames.

“É adequado que se seja feito, primeiramente, uma triagem com os testes ditos rápidos e, diante de um resultado positivo esse cidadão deverá ao procurar um serviço de saúde ter seu diagnóstico feito com o outro teste”, afirmou o diretor-presidente substituto da Anvisa, Antonio Barra.

Veja Também

Expediente - Quem Somos - Publicidade - Fale Conosco
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×